Bate-papo sobre Design Thinking promove troca de experiências

11251717_898747796858207_1652667248_nNeusa Baptista
Comunicação/ MT Criativo

A união entre a intuição e a lógica para a resolução de problemas. Esta é uma das características do Design Thinking, abordagem utilizada, entre outras coisas, na gestão de negócios, e que foi detalhada pelos consultores Joana Resende e Luis Pita, em bate-papo realizado na tarde desta quinta (14).

A atividade faz parte do calendário de formação do MT Criativo, escritório de incentivo à economia criativa ligado à Secretaria de Estado de Cultura, Esporte e Lazer de Mato Grosso (Secel-MT).

Além de apresentar o conceito de Design Thinking como ferramenta de trabalho na gestão de negócios e criação de ideias e produtos, eles também apresentaram alguns dos exemplos da utilização desta abordagem no atendimento aos clientes do estúdio de inovação Supernova, do qual são proprietários.

11123555_898747926858194_508813104_n

A necessidade de ter a inovação como pilar do negócio foi um dos temas tratados no encontro. Joana Resende salientou que se prender a velhos padrões e não inovar é tão a arriscado quanto inovar. E destacou a importância de se aprofundar em métodos de trabalho que permitam a construção colaborativa, como é o caso do Design Thinking. “Esta proposta promove um processo criativo que não se atém a hierarquias dentro da empresa. Num ambiente livre de hierarquias, as pessoas podem ter insights diferenciados”, comentou ela, ressaltando que a abordagem do Design Thinking permite a união entre a arte e a ciência, a intuição e a lógica para dar origem a produtos ou serviços tecnicamente possíveis, desejáveis para as pessoas e rentáveis para os negócios.

ok2
O bate-papo atraiu cerca de 30 profissionais das mais diversas áreas, a maioria delas ligadas à produção de moda e à comunicação social. O estudante de radialismo Rodrigo Müssnich buscou a capacitação a fim de auxiliar na formatação de um coletivo cultural que está se formando na UFMT. “Sou produtor cultural iniciante e toda formação é bem vinda. Quero agregar conhecimento, ter ferramentas para dar início a este coletivo, que é formado por alunos da universidade e cujo objetivo é promover ações culturais voltadas a este público”, disse.
Entre os participantes estavam também a produtora cultural Ana Cláudia Simas e o jornalista Bruno Pini, sócios de um estúdio fotográfico, que já conheciam o Design Thinking, tendo inclusive lido o livro “Design Thinking”, de Tim Brown. “Sempre me interessei por este tema, busquei formação sobre isso, já li livros e artigos. Esta é mais uma oportunidade de investir em conhecimento para auxiliar na construção de novas ideias”.

Ligada à cultura tradicional, a figurinista Creuza da Costa Silva é uma das mais participativas nas capacitações oferecidas pelo MT Criativo. “Recebi consultoria, participei de vários cursos, como o de elaboração de projetos, e é sempre bom estar se qualificando, ainda mais quando queremos investir no nosso próprio negócio, como é o meu caso”.

Nos dias 19 e 20, das 14 h. às 17 h., o MT Criativo oferece o mini-curso “Introdução à Produção Cultural: Eventos Culturais e Artísticos”, com a produtora cultural Paula Naves, uma das principais profissionais atuantes no mercado cuiabano.

Inscrições abertas para capacitação sobre “Design Thinking” e produção de eventos

 

Luis Pita e Joana Resende

Luis Pita e Joana Resende

Neusa Baptista – Comunicação/MT Criativo

A Secretaria de Estado de Cultura, Esporte e Lazer de Mato Grosso (Secel-MT) por meio do MT Criativo está com inscrições abertas para as atividades de capacitação do mês de maio.No próximo dia 14, das 14 h às 17 h, será realizado um bate-papo com o tema “Design Thinking – pensando como um designer”, com os executivos Joana Resende e Luis Fernandez de Moura e Pita, do estúdio de Inovação Supernova. Serão oferecidas 20 vagas.

Nos dias 19 e 20, das 14 h. às 17 h., o MT Criativo oferece o mini-curso “Introdução à Produção Cultural: Eventos Culturais e Artísticos”, com a produtora cultural Paula Naves, uma das principais profissionais atuantes no mercado cuiabano.

A inscrição é gratuita e o formulário está disponível no blog do MT Criativo: https://matogrossocriativo.wordpress.com/agenda/. Podem participar produtores culturais, artistas e outros profissionais ligados à economia criativa (saiba quais são as áreas no link: https://matogrossocriativo.wordpress.com/nossos-servicos/).

 

Ambas as atividades acontecerão na sede do MT Criativo. Mais informações podem ser obtidas pelo e-mail formacao.mtcriativo@gmail.com ou na sede do MT Criativo, na Avenida Getúlio Vargas, n.º 247, Centro (antigo prédio da Secretaria de Estado de Cultura).

 

Design Thinking

Design Thinking é um novo jeito de pensar e resolver problemas, uma abordagem de inovação voltada predominantemente à gestão que se vale de técnicas que os designers usam para encontrar soluções para demandas apresentadas.  Seu foco é na participação de todos, inclusive do cliente, no processo de construção das ideias de produtos ou serviços.

 

Na palestra, além de trabalhar o conceito de Design Thinking, os palestrantes trocarão experiências com o público, apresentando exemplos concretos da aplicação desta abordagem, o que ajudará os participantes a visualizar sua aplicabilidade no dia-a-dia. “No design, para a gente chegar num produto, analisamos todos os recursos disponíveis e como utilizá-los da melhor forma para atingir uma meta. É isso que queremos passar, de maneira prática”, explica Joana Resende.

Saiba mais sobre Design Thinking nos links: http://www.dtparaeducadores.org.br/site/?page_id=7 e http://www.ideiademarketing.com.br/2012/02/06/o-que-e-design-thinking-entrevista-com-ligia-fascioni/

  Produção para eventos

A produção cultural para eventos possui especificidades, em especial para a ocupação de equipamentos públicos, como é o caso do Cine Teatro, onde Paula já atuou.

A produtora Paula Naves

A produtora Paula Naves

O curso “Introdução à Produção Cultural: Eventos Culturais e Artísticos” tratará das etapas da produção de evento artístico-cultural (pré-produção, produção e pós-produção) e também da ocupação de equipamentos culturais públicos e privados (negociação, normas e parcerias).

 

 

 

 

Currículos

Paula Naves é formada em Comunicação Social. Iniciou seu trabalho no campo da cultura (2004) no projeto nacional Cinema BR em Movimento (Patrocínio Petrobrás). Em Mato Grosso produziu o I Festival de Cinema Feminino “Tudo Sobre Mulheres” de Daniela Bertolini, o filme documentário ‘Céu e Água’ de João Carlos Bertoli, dezenas de concertos da Orquestra do Estado de Mato Grosso, Oficinas de Formação de Grupo do Projeto TIM Música na Escola (Tim Telefonia) e por cerca de cinco anos dirigiu artisticamente o Cine Teatro Cuiabá.

É gestora do site Ninho Infantil ( www.ninhoinfantil.com.br)  agência de eventos e mídia com foco na divulgação online, realização e fomento de atividades que busquem valorizar a infância, criada há um ano com o objetivo de buscar novas formas de pensar e relacionar-se com a arte e a cultura em Cuiabá.

Pós-graduada em Gestão de Marcas de Luxo pela POLIMODA (Firenze) e pela International Fashion Academy (Paris e Shanghai) e Mestranda em Marketing Internacional pela Universidad Nacional de La Plata (Buenos Aires), Joana é consultora na área de inovação para micro e pequenas empresas e docente do curso de Graduação em Design de Moda da Universidade de Cuiabá (Unic).

 

Luiz é pós-graduado em Desing Estratégico pelo Intituto Europeo di Design (São Paulo) e graduado em Moda pela Faculdade de Moda uniFMU (São Paulo). Diretor de Criação, Gestor em Criação e Marketing, Pesquisa e criação de produto e moda, produtor cultural, ilustrador e figurinista, entre outras qualficações.

 

 

 

Mais informações pelos e-mails: matogrossocriativo@gmail.com, formacao.mtcriativo@gmail.com, articulacao.mtcriativo@gmail.com.

MinC abre consulta pública para edital de Pontos de Mídia Livre

consultapublica
Com o objetivo de expandir a participação social na formulação e implantação de políticas públicas de cultura, a Secretaria da Cidadania e da Diversidade Cultural do Ministério da Cultura (SCDC/MinC) realizará consulta pública para o edital Prêmio Pontos de Mídia Livre. A iniciativa irá beneficiar entidades, coletivos culturais e grupos midialivristas, certificados como Pontos ou Pontões de Cultura, responsáveis por iniciativas de mídia livre. Interessados poderão mandar propostas entre 11 e 25 de maio.

A consulta pública será realizada segundo critérios da Política Nacional de Participação Social e prevê a publicação de um documento contendo objetivo, justificativa, público-alvo, categorias e valores dos prêmios, entre outros tópicos que sejam de relevância para apreciação e coleta de sugestões da sociedade.

A partir do dia 11, o documento será disponibilizado em plataforma digital, dentro do portal culturadigital.br, e receberá contribuições durante 15 dias. Após o encerramento do prazo, todas as contribuições serão sistematizadas e o resultado será publicado até 1º de junho. A SCDC assumirá o compromisso de responder todas as propostas recebidas.

“A possibilidade de cogestão das políticas públicas é o caminho a ser seguido”, destaca a secretária da Cidadania e da Diversidade Cultural do MinC, Ivana Bentes. “Estamos construindo diversos instrumentos de estímulo à participação social. A consulta pública é um deles e deve ser a mais ampla possível, para possibilitar que quem recebe essas políticas na ponta também participe do seu processo de criação e implementação”, ressalta.

Além da consulta virtual, a SCDC também realizará um debate aberto sobre o edital durante a programação do Encontro de Midialivrismo e Juventude, que será realizado nos dias 15 e 16 de maio, no Rio de Janeiro (RJ).

Pontos de Mídia Livre

O edital Pontos de Mídia Livre será uma ação de apoio e fomento a iniciativas de comunicação livre e compartilhada, não atreladas ao mercado. A proposta do edital integra a ação estruturante cultura, comunicação e mídia livre, prevista pela Lei Cultura Viva (Lei 13.018/2014), e visa reconhecer iniciativas nacionais, regionais, estaduais e locais realizadas por entidades, grupos e coletivos que tenham ou não personalidade jurídica (CNPJ), promovendo a revitalização de uma Rede Nacional de Pontos de Mídia Livre pelo país.

Já foram realizados dois editais de premiação para o campo da mídia livre, em 2009 e 2010, totalizando investimentos de aproximadamente R$ 9 milhões, destinados em forma de prêmios para 154 Pontos de Cultura e instituições privadas sem fins lucrativos, contemplando um amplo espectro de suportes de comunicação (audiovisual, impresso, multimídia, rádio e web) distribuídos pelas cinco regiões brasileiras.

Assessoria de Comunicação
Ministério da Cultura
Com informações da SCDC

GT desenvolverá plataforma para autodeclaração dos Pontos de Cultura

GT cadastro

Uma das principais mudanças da Lei Cultura Viva, regulamentada no início deste mês, é a possibilidade de grupos e espaços culturais já atuantes em suas comunidades se autodeclararem Pontos de Cultura. Isso será possível até o fim de maio, quando será lançado o Cadastro Nacional de Pontos e Pontões de Cultura. No momento, o Ministério da Cultura (MinC) trabalha na criação da plataforma do cadastro, que contará com a participação de desenvolvedores de todo o Brasil.
Para desenvolver a plataforma, o MinC criou um Grupo de Trabalho, que conta com a participação das secretarias da Cidadania e da Diversidade Cultural (SCDC) e de Articulação Institucional (SAI) e da Coordenação de Tecnologia da Informação (CGTI), além de representantes da sociedade civil.

O coordenador-geral da CGTI, Diego Aguilera, destaca a importância da participação de desenvolvedores da sociedade civil na criação da plataforma do Cadastro Nacional de Pontos e Pontões de Cultura. “Essa construção participativa é uma oportunidade muito grande. É a primeira experiência de um portal em implementar uma política com participação de programadores do Brasil afora. Vamos criar uma nova política de desenvolvimento de ferramentas”, afirmou. “Vai ser um grande experimento. Temos segurança de que será um sucesso construir esse software de forma colaborativa”, completou.

A participação de desenvolvedores da sociedade civil será feita por meio da plataforma de desenvolvimento colaborativo GitHub. Será realizado um chamamento público para que os programadores interessados possam colaborar.

“Os desafios são grandes, mas buscaremos trazer soluções inovadoras e autênticas para que consigamos ter um sistema que dialogue com a realidade da cultura do país”, afirmou Nitai Bezerra, também integrante do GT.

Assessoria de Comunicação
Ministério da Cultura